19 Novembro, 2021

Fundação Eurofirms finalista nos prestigiados European Diversity Awards

  • A entidade foi selecionada na categoria de “Charity of the year” (instituição de caridade do ano) pelo seu trabalho na normalização da deficiência, promovendo a empregabilidade das pessoas com deficiência e ajudando as empresas a criar um ambiente de trabalho inclusivo.
  • Entre as 20.000 candidaturas recebidas para as diferentes categorias, a Fundação Eurofirms foi uma das duas entidades espanholas entre as oito finalistas.
  • Os prestigiados European Diversity Awards reconhecem os indivíduos e organizações cuja liderança notável fez a diferença no que diz respeito à igualdade, diversidade e inclusão em todos os aspetos da diversidade.

A Fundação Eurofirms, que trabalha para a normalização da deficiência e, em especial, para a integração laboral deste coletivo, foi finalista na categoria de “instituição de caridade do ano” dos reconhecidos European Diversity Awards. A entidade incluiu a Fundação Eurofirms na sua “shortlist” pelo seu trabalho na área da inclusão laboral de pessoas com deficiência.

Desde 2010, estes prémios reconhecem o trabalho notável das instituições de caridade em toda a Europa no domínio da igualdade, diversidade e inclusão e estabeleceram-se como o evento de diversidade mais prestigiado e respeitado no continente.

Este ano, a organização recebeu mais de 20.000 nomeações para dezasseis categorias nas quais são reconhecidos aspetos como o impacto do marketing, campanhas, diversidade dos meios de comunicação, mobilidade social na Europa, entre outros.

A Fundação Eurofirms foi selecionada como finalista pelo seu trabalho na normalização da deficiência, integrando pessoas com deficiência e ajudando as empresas a criar ambientes de trabalho inclusivos. O facto desta fundação fazer parte de uma empresa de recursos humanos como Grupo Eurofirms, tornou possível profissionalizar o processo seletivo de pessoas com deficiência.

Maria Jordà, diretora da Fundação Eurofirms, afirma que “para nós é muito gratificante que a Europa reconheça o trabalho de inclusão e diversidade que fazemos há mais de 13 anos e incentiva-nos a continuar a trabalhar nesta mesma linha. Na Fundação, ajudámos mais de 3.100 pessoas com deficiência a encontrar emprego e a criar uma cultura verdadeiramente inclusiva em mais de 500 empresas”.

Durante a gala de premiação, que aconteceu na semana passada em Londres, Linda Riley, fundadora do European Diversity Awards, aproveitou a oportunidade para parabenizar todos os que foram selecionados este ano. “Estas nomeações são um verdadeiro testemunho de todo o trabalho árduo que pessoas, empresas e comunidades colocaram para possibilitar a mudança. Cada nomeado fez conquistas reais no que diz respeito a raça, idade, orientação sexual, deficiência, género ou crenças religiosas duranto o ano passado. ” enfatizou Riley.

Dentro da mesma categoria, elegeram entidades como Daisy Inclusive UK, European Disability Forum, European Network Against Racism, Femes for Freedom, Rainbow Migration, Oliver King Foundation. Os únicos candidatos espanhóis foram a COCEMFE (Confederação Espanhola de Pessoas com Deficiências Físicas e Orgânicas) e a Fundação Eurofirms, sendo a Fundação Oliver King a vencedora nesta categoria.

Durante o ano de 2020, a Fundação Eurofirms conseguiu integrar um total de 684 pessoas com certificado de deficiência (com grau igual ou superior a 33%), ou seja, um acréscimo de 3% face ao ano anterior. A entidade realiza campanhas como o Challenge8M, com foco na incorporação de 1.000 mulheres com deficiência ao mundo do trabalho, ou a campanha #IguaisProfissionais #IguaisDiferentes, que visa normalizar e sensibilizar para a importância do tratamento adequado para as pessoas com deficiência.